Fones: (11) 2274.5595   2063.9409

Médico Geriatra e Nutrólogo

Matéria Portal Sare

IDOSOS DEVEM ABANDONAR O SEDENTARISMO

 

Autor: Juliana Rodrigues

28/04/2016 - Matéria Especial

 

 

 

 

Exercícios físicos contribuem no combate à osteoporose, Alzheimer, depressão e melhora a mobilidade física

 

O movimento, a alimentação e o estilo de vida de um idoso é o que vai determinar a qualidade da saúde. É sabido que cresceu a expectativa de vida entre os brasileiros, de acordo com a OMS até 2025 a população idosa pode chegar até 12,2%, portanto hoje podem viver mais e para viver bem a inserção de algumas práticas são essenciais para a preservação da mente e do corpo.

 

O Dr. Paulo Casali é geriatra e afirma que é possível praticar exercícios físicos na terceira idade e inclusive o ganho de massa muscular, pois devido ao envelhecimento é comum a perda de massa magra. “Com o avançar da idade vai aumentando o processo de catabolismo (perda) e diminuindo anabolismo (ganho). Isso ocorre principalmente devido a um maior desequilíbrio hormonal com diminuição dos hormônios anabólicos como a testosterona, estradiol, hormônio do crescimento, e o aumento dos hormônios catabólicos como o cortisol”, explica.

 

O médico ainda ressalta que o sedentarismo na terceira idade, associado à alimentação inadequada são comportamentos que enfraquecem ainda mais os músculos, propiciam o ganho de peso e provoca o desgaste da massa muscular. “Para manter a massa muscular íntegra, sem perdas ou até mesmo promover o seu ganho é necessário manter-se ativo, alimentar-se adequadamente e adquirir um equilíbrio metabólico e hormonal. Isso deve ter inicio o quanto antes e se manter ao longo de toda a vida”, orienta.

Estudo divulgado no The American Geriatrics Society (Sociedade Americana de Geriatria) sugere os benefícios da atividade física entre os idosos. Pesquisadores avaliaram homens e mulheres de 70 a 90 anos de idade com determinadas complicações funcionais. Além de combater a obesidade os exercícios mostraram-se eficientes em melhorias na mobilidade física.

 

Fortalecer a musculatura na terceira idade com o acompanhamento médico e do educador físico é um hábito que traz inúmeros benefícios para o bem-estar e saúde do idoso. “Exercícios que tenham impacto (caminhar, correr) e exercícios resistidos (musculação) ajudam a diminuir a chance de perda de massa óssea e consequentemente o risco de aparecimento de osteoporose”, recomenda.

 

A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) conscientiza sobre a importância de orientar o idoso sobre a prevenção das quedas recorrentes, ferimentos e da gravidade da situação considerada uma questão de saúde pública. O vice-presidente da SBGG-SP, Carlos André Uehara, alerta sobre os idosos com maior probabilidade a cair e que isso não deve ser considerado algo normal.

 

“Na terceira idade a prática de exercício físico, sobretudo a orientação e supervisão de perto de um educador físico é ainda mais importante, pois um exercício feito de maneira inadequada ou inapropriada pode aumentar o risco de lesões músculoesqueléticas ou agravar as já existentes”, alerta o médico.

 

A prática de atividade física entre os idosos é um comportamento que irá auxiliar inúmeros setores da saúde, tanto no ponto de vista físico, como mental, afirma Dr. Casali: “A melhora da circulação e oxigenação cerebral, a liberação de endorfinas, dopamina e outros neurotransmissores, associado a uma redução dos níveis de stress ajudam a diminuir o risco de doenças como depressão, Alzheimer, entre outras”, ressalta.

 

Referências:

 

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia: http://sbgg.org.br/atividades-marcam-semana-mundial-de-prevencao-as-quedas-de-idosos/

 

The American Geriatrics Societi: http://www.americangeriatrics.org/press/news_press_releases/id:5443

 

 

Matéria original: http://www.sare.com.br/saude-entrevista/idosos-devem-abandonar-o-sedentarismo#ixzz4C9M1mAsH

 

Dr. Paulo Casali, Clínico em Geriatria e Nutrologia

Membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia

Especialista em Saúde Ocupacional e Toxicologia

Veja também:

CONTATO

Clínica Dr. Paulo Casali - Fones: (11) 2274.5595   2063.9409
Rua Agostinho Gomes, 2591 - Ipiranga – São Paulo – SP